KTM lança linha 2023 na EUROPA

my23-250-exc-_90_-left_.webp

A KTM apresenta sua linha de enduro EXC (4T e 2T) 2023, sendo que as principais mudanças são um novo esquema de cores impressionante e com chassi na cor laranja, estilo fábrica para completar o visual. Confira neste vídeo as novidades.
 

Gasgas ES 700

gasgas_30299_travel-_-es-700-_-2022-_-studio.webp

A GASGAS anunciou novos modelos ES 700 dual sport e SM 700 Supermoto, um primeiro passo atrasado na direção de motos de rua e viagens de aventura para a linha off-road GG, mas ainda não se você estiver lendo isso na América do Norte.

Motos esportivas duplas de cilindro único novas e de grande capacidade, bicicletas de trilha, como você pode chamá-las, são muito poucas neste mundo. Desempenho confiável e fácil dentro e fora da estrada, um bom chassi e suspensão surpreendentemente capazes na sujeira, um motor saudável de um único cilindro que funcionará, mas será bastante fácil com o combustível, uma posição de condução decente, queremos mais disso.

O novo GASGAS ES 700 tem muito a oferecer, marcando todas essas caixas. Sabemos que sim porque a bicicleta nasce de dois modelos que existem há algum tempo: o KTM 690 Enduro e o Husqvarna 701.

Testamos e adoramos o enduro 690, leia mais aqui: Testado: KTM 690 Enduro R

Adventure rotulou esta classe e, embora o material de imprensa (particularmente o vídeo) pareça lançar o ES 700 na direção do mercado de enduro e ‘yoof’ se divertindo ao sol, a realidade é que ele se encaixará bem no setor de bicicletas off-road de esporte duplo de mente madura. É mais barato do que um EXC também…

Trilhas, aventura, rali… o que quer que você tenha escolhido andar sem os intervalos de serviço de uma bicicleta de enduro puro (10.000 km), muito barulho e um pouco mais de conforto são motivo suficiente para muitas pessoas, muitas das quais estão nas faixas etárias superiores.

Um lado negativo nesta fase é para potenciais clientes norte-americanos, a GASGAS diz que não disponibilizará a bicicleta para vocês e meninas em 2022.
 

Uma novidade para GASGAS
A GASGAS diz que a disponibilidade do ES 700 pode diferir de país para país, particularmente os modelos SM e ES não estarão disponíveis na América do Norte em 2022.
A ES700 é mais do que apenas uma bicicleta maior na linha off-road GASGAS. É o primeiro passo real deles na direção das bicicletas de rua com uma nova categoria de viagem para o modelo ES e um SM 700 entrando em sua linha Supermoto. Ambos são legais de rua e representam a marca austríaca vermelha entrando na rua pela primeira vez em tempo real. Poderia haver mais por vir aqui.

Acessórios técnicos, a um clique de distância
A linha ‘Acessórios e Vestuário Técnicos’ já está lá, facilitando a personalização das novas bicicletas. As peças incluem placa de derrapagem de liga leve, escapamentos Remo, controles de pé off-road e assento, um kit de abaixamento, se necessário, e muito para bling a bicicleta, além de equipamento de pilotagem.

Há também um novo configurador no site da GASGAS que permite que você adicione as peças e acessórios para construí-lo do seu jeito antes de comprar. Parece fácil de usar, embora isso, por sua vez, torne super fácil gastar mais dinheiro.
 

Apresentação Linha Husqvarna Minicross TC50 TC65 TC85 2023

99962398_002_TC50.jpg

A Husqvarna Motorcycles apresentou sua linha de motocross 50, 65 e 85cc 2023. Projetado para os mais altos níveis de competição, cada máquina de 2 tempos continua a apresentar a mais recente tecnologia e componentes de alta qualidade.
A moto de entrada perfeita para jovens que desejam começar no emocionante mundo do motocross, a TC 50 é uma motocicleta de competição equipada com componentes de alta qualidade e a mais recente tecnologia de 2 tempos. Com suspensão WP facilmente ajustável, discos de freio ondulados e um chassi avançado projetado especificamente para jovens pilotos, a TC 50 é uma máquina de corrida completa.
A TC 65 foi o modelo que mais mudou. Além dos novos pneus MAXXIS MX-ST e gráficos atualizados, ela apresenta novas pinças de freio flutuantes Fórmula, juntamente com novos discos de freios de 198 mm na frente e 180 mm atrás, proporcionando maior poder de frenagem. Completando a lista de melhorias na TC 65 estão os novos componentes de embreagem e freio com desgaste reduzido e maior durabilidade.
O TC 85 continua a preencher a lacuna entre os menores modelos de motocross e as máquinas de tamanho adulto. Já no topo de sua classe em termos de componentes de alta qualidade, desempenho e maneabilidade, o modelo de 85cc agora está equipado com pneus MAXXIS MX-ST, que proporcionam a todos os jovens pilotos uma experiência de pilotagem aprimorada. Novos gráficos impressionantes completam as mudanças para esta máquina focada na competição em 2023.

Destaques Técnicos Linha Husqvarna TC 2023:

Novos gráficos marcantes em branco, cinza e amarelo TC 85, TC 65 e TC 50 sublinham a herança sueca da Husqvarna Motorcycles
Os novos pneus MAXXIS MAXXCROSS MX-ST para todos os modelos garantem estabilidade excepcional em linha reta e excelente tração
Garfos WP XACT facilmente ajustáveis com tecnologia AER e monoamortecedor XACT PDS garantem ótimo desempenho e baixo peso
Ergonomia que inspira confiança e capa de banco de alta aderência para conforto e controle
Novo conjunto de embreagem Formula no TC 65 para maior ação e durabilidade
Novos componentes de freio e disco traseiros maiores da Formula para maior poder de frenagem do TC 65
Guidão cônico de alumínio NEKEN garante ergonomia otimizada para TC 65 e TC 50
Conjunto de acelerador TC 85 acionado por roletes para uma ação mais suave em todas as condições
Aros Excel pretos e cubos usinados em CNC garantem baixo peso não suspenso e maior estabilidade no TC 85
A linha minicross 2023 estará disponível na rede de concessionarias autorizadas a partir de maio. A datas e modelos disponíveis podem variar conforme o país.


 

Brasil será palco do maior rally do mundo em comemoração do bicentenário da Independência

99962374_001_Sertoes2022.jpg

Edição comemorativa dos 30 anos do Rally dos Sertões será a maior competição contra o relógio do mundo e vai homenagear o Bicentenário. O anúncio foi feito na noite de terça-feira 26/4,no Museu do Ipiranga (SP). A prova vai passar pelas cinco regiões do Brasil e terá um percurso total de 7.216 kms, dos quais 4.811 kms de especiais: o Brasil será palco do maior rally do mundo em trechos cronometrados. As especiais somam aproximadamente 70% do trajeto.
O maior Sertões de todos os tempos: 15 dias, 5 regiões do país, 8 estados - PR, SP, MS, MT, TO, PI, MA e PA); e 14 cidades. Tradicionalmente o Sertões tem 8 dias, portanto a edição de 30 anos será o dobro de dias para cruzar o país.
A maior especial da história: 601 km - 6ª Etapa - no Mato Grosso
O maior desafio para homens e máquinas, que serão levados ao limite extremo
Largada e chegada inéditas: Das Cataratas do Iguaçu (PR) ao mar de Salinópolis (PA)
Tesouros da natureza: O Sertões vai promover a Ilha do Bananal (TO), revisitar os Cânions do Viana (PI); e passar por trilhas inéditas do deserto do Jalapão (TO), além da largada das Cataratas, uma das maravilhas mundiais da natureza.
914 km de Maratona, onde o competidor não conta com apoio mecânico
Expedições Turismo: 8 operadores; roteiros para Motos e Carros, do Oiapoque ao Chuí.
SAS Brasil (Saúde e Alegria no Sertões): Dimensão social do Sertões planeja beneficiar cerca de 16 mil pessoas, em sete cidades das cinco regiões do Brasil
Uma edição histórica! Um rally do tamanho do Brasil. O maior de todos! A prova que comemora os 30 anos do Rally dos Sertões também vai homenagear o Bicentenário da Independência. Será o maior rally do mundo em trechos cronometrados; o maior rally de todos os 29 anos da história do Sertões, um tributo ao Brasil! Larga de Foz do Iguaçu (PR), que abriga as cataratas, um dos maiores tesouros naturais do mundo, e chega no mar de Salinópolis (PA), após 7.216km, dos quais 4.811km de trechos cronometrados.

A PROVA

Será o maior do mundo em trechos cronometrados; o maior Sertões de todos os tempos - 7.216 km, dos quais 4.811km de especiais -, e extremamente desafiador. Um roteiro de 15 dias - 14 dias de competição e um de descanso -, que vai cruzar as cinco regiões do país, 8 estados - PR, SP, MS, MT, TO, PI, MA e PA - e 14 cidades. Homens e máquinas serão levados ao extremo, portanto o preparo físico e psicológico será fundamental, mas em compensação aqueles que cruzarem a linha de chegada poderão celebrar a maior glória da história do Sertões. O dia de descanso será em Palmas (TO). A caravana ficará um dia na Região Sul (PR); um dia na Sudeste (SP); quatro dias na Centro Oeste (MS e MT); quatro dias na Nordeste (PI e MA); e cinco dias na Norte (TO e PA).
A prova contará com oito especiais totalmente inéditas e a maior de todos os tempos - 601km contra o relógio - que acontece na 6ª. Etapa, no Mato Grosso, no trecho entre Barra do Garças e São Felix do Araguaia. Até então a maior especial do Sertões foi disputada em 2019, no Jalapão, com 535km. A 10ª etapa é a única em formato de laço, ou seja, os competidores largam e chegam no mesmo lugar, em Bom Jesus do Piauí, passando pelos Cânions do Viana. E as etapas Maratona, na qual os competidores não contam com apoio mecânico, perfazem um total de 914 km.
Largada e chegada acontecem em locais inéditos. Foz do Iguaçu, no Oeste do Paraná, abre a competição. O local está em total consonância com uma das missões do Sertões, de promover tesouros da natureza, principalmente num ano tão especial. Além do que, a cidade faz parte da Tríplice Fronteira com Argentina e Paraguai. E tem história no Sertões: marcou o fim da prova de 2015. Mantendo a tradição, a chegada será no mar, em Salinópolis (PA). Das 29 edições, apenas em 6 delas o Sertões não terminou no mar.
Com a maior extensão em três décadas de disputa, a Dunas Race, organizadora do Sertões, criou duas provas à parte para quem não puder fazer o percurso completo: Sertões Sul e Sertões Norte. O primeiro, de 26/8 a 3/9, com um prólogo e sete etapas e término em Palmas (TO). De onde parte o segundo, também com sete etapas. Serão três em um.

OS TESOUROS

Quatro tesouros nacionais serão promovidos: a começar pelas Cataratas do Iguaçu, uma das maravilhas mundiais da natureza. Foz vai brindar a caravana com imagens únicas e atrativos que fazem dela um dos destinos mais procurados por turistas de todo o mundo. As Cataratas do Iguaçu impressionam pela beleza e volume de água. O que transformou o conjunto de 275 cachoeiras em Patrimônio Natural da Humanidade.
A cidade localizada a 640km da capital Curitiba, ainda abriga a Usina Hidrelétrica de Itaipu, a maior do planeta em geração de energia. Por se tratar do local de início do desafio, competidores e equipes terão a chance de conhecer tudo de perto, mesmo na correria dos últimos preparativos.
O deserto do Jalapão, já velho conhecido dos competidores, mas que vai surpreender, pois a equipe técnica preparou uma seleção de trilhas inéditas; os competidores também vão revisitar os melhores trechos do Jalapão desses 29 anos de história. Os Cânions do Viana (PI), lugar de beleza única e descoberto pela caravana ano passado, volta ao roteiro; e a novidade é a Ilha do Bananal, localizada no estado do Tocantins, a maior ilha genuinamente fluvial do mundo, com cerca de vinte mil quilômetros quadrados de área, cercada pelos rios Araguaia e Javaés.


 

Pilotos da Honda dão dicas para fazer trilhas

image_750x_625c2bc623be5.jpg

Um dos jeitos de curtir a motocicleta é encarar uma trilha. A aventura ao ar livre e em meio a natureza tem sido uma das opções de lazer bastante realizada pelos apaixonados pelo off-road. Porém, todo cuidado é importante na hora de acelerar nesse momento. Por isso, os pilotos da equipe Honda Racing Jean Azevedo, do rally, e Bruno Crivilin, do enduro, dão algumas dicas essenciais para um passeio ou até mesmo um treino seguro.

 

Dez vezes campeão brasileiro de Rally Cross Country, heptacampeão do Sertões e com 18 participações no Dakar, o que Jean Azevedo mais tem é experiência. Aos 48 anos, o paulista de São José dos Campos é uma das referências do off-road nacional e está sempre na trilha. "Uma das coisas mais importantes é o piloto conhecer bem a moto que tem. Outro ponto é saber manusear as ferramentas necessárias para fazer alguma manutenção rápida. Eu normalmente carrego um manete de embreagem e um manete de freio", conta Azevedo, que acelera a motocicleta CRF 450RX nas provas de rally. Já para viagens e outras aventuras, ele utiliza a CRF 1100L Africa Twin, modelo com o qual também ministra cursos.

 

Outra dica de Jean Azevedo é sempre estar prevenido. "Quando a gente sai para a trilha, geralmente anda bastante. Eu treino muito em Campos do Jordão (SP), que tem trilhas pesadas, e acabo suando muito. Assim, a mochila de hidratação é fundamental, além de carregar algo para comer. Como nessa região o tempo muda muito rápido, eu sempre levo uma capa de chuva", completa.

 

A história de sucesso de Bruno Crivilin teve início como lazer nas trilhas e, hoje, o piloto de 25 anos é o representante do Brasil no Mundial de Enduro. "Comecei minha carreira como trilheiro e a primeira coisa que alerto é estar sempre com todos os equipamentos de proteção e segurança: bota, joelheira, calça, camisa, luva, colete, capacete, cotoveleira e óculos", lista Crivilin, atual tetracampeão brasileiro de enduro na geral e na categoria E1. O capixaba de Aracruz também faturou em 2020 a medalha de bronze do Mundial de Enduro na classe J1 (para pilotos até 23 anos e com motos até 250cc), feito inédito para o país, assim como o primeiro lugar no pódio em uma das etapas daquela temporada.

 

Apesar de todas essas conquistas, Crivilin ressalta a importância de estar com outras pessoas na trilha. "Eu não ando sozinho, independente da minha experiência. A gente pode sofrer uma queda, por exemplo, e precisar de ajuda. Sempre tenho comigo pelo menos um amigo ou parceiro de trilha", alerta. "O que pode ajudar muito também é a calibragem dos pneus, que deve ser adequada ao tipo de terreno que se está andando, principalmente para quem vai pelas primeiras vezes para a trilha. Se o pneu estiver muito cheio, perde um pouco a tração, o que dificulta um pouco a pilotagem", finaliza.

 

Os pilotos da equipe Honda Racing têm o patrocínio do Pro Honda, ASW, Fox, Michelin, Borilli, DID, Alpinestars e Seguros Honda. 

Erzbergrodeo 2022 com NOVIDADES

CARTAZ MAIRIPORA.jpg

Copa São Paulo de Enduro Fim 2022
Data: 01/05/2022
Cidade: Mairiporã-SP
Local:  Ginásio Municipal
Endereço do local: Estr. do Rio Acima, 400 - Mairiporã, SP, 07600-000

Largada: 10:00hs
Secretaria de prova: a partir das 07:30hs
Guardar a moto no parque fechado: até as 09:45hs

 

INSCRIÇÕES ANTECIPADAS E PAGAMENTOS ATÉ 27/04
 

CATEGORIAS 2022:

E1 – Importada até 220cc 2 tempos e até 300cc 4 tempos.
E2 – Importada acima de 221cc 2 tempos e acima de 301cc 4 tempos.
EJ – PILOTOS até 23 anos (nascidos de 1999 em diante)
E4 - Nacional Pró, para motos nacionais.
E35 – PILOTOS acima de 35 anos (nascidos até 1987)
E40 Importada – PILOTOS acima de 40 anos com motos importadas (nascidos até 1982) 
E45 – PILOTOS acima de 45 anos (nascidos até 1977) 

E50 – PILOTOS acima de 50 anos (nascidos até 1972) 
E55 – PILOTOS acima de 55 anos (nascidos até 1967) 
E40 Nacional – PILOTOS acima de 40 anos com motos nacionais (nascidos até 1982)

EAI - “AMADORES IMPORTADA” – pilotos com motos importadas que no ano anterior não estiveram no ranking dos TOP 3 2021 em todas as categorias.

EAN - “AMADORES NACIONAL” – pilotos com motos nacionais que no ano anterior não estiveram no ranking dos TOP 3 2021 em todas as categorias.
EF – para PILOTOS do sexo feminino. (CASO TIVER MAIS DE 3 PILOTOS INSCRITAS)
INFANTIL: pilotos com idade até 8 anos. (CASO TIVER CROSS TEST NO LOCAL)

CADETE: pilotos de 9 até 11 anos (CASO TIVER CROSS TEST NO LOCAL)

JUVENIL: pilotos com idade de 12 até 14 anos. (CASO TIVER CROSS TEST NO LOCAL)

BRINDE: MANOPLA AMX PARA OS 60 PRIMEIROS INSCRITOS E CONFIRMADOS

Erzbergrodeo 2022 com NOVIDADES

rbe22_pressekonferenz_03nikolaus_mautner_markhof.webp

Dois anos sem uma corrida significam grandes mudanças no Red Bull Erzbergrodeo, terceira rodada do Campeonato Mundial de Hard Enduro de 2022, incluindo não mais “minders” no campo e nenhum reabastecimento permitido para toda a corrida principal em junho deste ano.
O Red Bull Erzbergrodeo de 2022 parecerá e se sentirá muito diferente para os pilotos que chegarem ao principal evento Hare Scramble, de acordo com o organizador do evento Karl Katoch, que anunciou uma série de mudanças no evento deste ano com o objetivo de “nivelar o campo de jogo”.

Essas mudanças incluem que toda a rota da corrida principal Hare Scramble deste ano seja declarada uma zona de não ajuda, portanto, os pilotos não podem receber nenhuma ajuda de espectadores, mecânicos ou outros membros da equipe durante toda a corrida – apenas colegas concorrentes.

É uma mudança importante não apenas para os pilotos amadores que se beneficiaram das cordas que os transportam pelas poderosas colinas no passado, mas também para os pilotos profissionais que não poderão mais ajudar na pista. Isso incluirá o Carl’s Dinner (muitas vezes chamado de Carl’s Diner), um lugar bem conhecido para ajudantes rastrearem seus pilotos, mas os organizadores dizem: “os tempos do minder são história no Red Bull Erzbergrodeo”.

A outra notícia é que o reabastecimento também não é mais permitido no percurso de 35 quilômetros, que normalmente tem um limite de tempo de quatro horas. Para muitas centenas de pilotos amadores, essa sempre foi a “norma”, mas para 22 os pilotos Pro também terão que fazer com que o gás dure todo o curso.

Gigante de Ferro sendo comido
Finalmente, de volta ao calendário mundial de enduro extremo após uma pausa de dois anos devido à pandemia, Erzberg está programado para 16 a 19 de junho e ficará como a terceira rodada do Campeonato Mundial de Enduro Duro da FIM.

A rota do evento e a própria montanha do Gigante de Ferro parecerão bem diferentes após a mineração. O diretor do evento Erzbergrodeo, Karl Katoch, diz que depois de tanta atividade durante esse período, eles estão enfrentando “grandes desafios” planejando o evento.

“O Erzberg mudou muito como resultado da mineração ativa de minério a céu aberto”, diz Katoch, “então temos que adaptar nossa infraestrutura e, às vezes, até repensá-la”.

A rocha é explodida em média duas vezes por dia na mina que produz 12 milhões de toneladas de minério rico em ferro, que é transformado em três milhões de toneladas de minério fino todos os anos. Isso é muita pedra saindo do site desde a última vez que estivemos lá em 2019.

Falando sobre mudanças no formato da corrida para o evento de 2022, Katoch diz: “temos algumas inovações no percurso, como uma zona de não ajuda durante toda a corrida, onde os pilotos não podem aceitar ajuda de fora, bem como não mais pontos de combustível.

“Estamos criando maior igualdade de oportunidades para todos os participantes e uma ação de corrida ainda mais emocionante. Estou muito feliz com o interesse ininterrupto de participantes de todo o mundo, os fãs entusiasmados e os patrocinadores e parceiros comprovados para o nosso evento, que também desempenha um enorme papel econômico para a região ao redor de Eisenerz.”

As últimas notícias de Erzbergrodeo de 2022 foram anunciadas na Áustria em uma coletiva de imprensa organizada pela lenda off-road Heinz Kinigadner em um evento da Wings for Life Foundation.

Wings for Life é um programa de pesquisa de medula espinhal que Kinigadner criou e para o qual o campeonato Erzbergrodeo e German Touring Car (DTM) apoiam e arrecadam dinheiro.

Kinigadner é retratado (à esquerda) ao lado do chefe de operações da DTM, Gerhard Berger, e do diretor da Erzbergrodeo, Karl Katoch (à direita).

Patrocínio (MG) recebe prova do Campeonato Brasileiro de Enduro

bb585c_3ac0c869cd1247d8ab53e57120627cac_mv2.webp

A tradicional prova de Patrocínio (MG) irá movimentar o Campeonato Brasileiro de Enduro 2022 neste fim de semana (23 e 24/4). Localizada na região do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba, a cidade está em contagem regressiva para receber as feras do motociclismo pela 17ª vez na história da competição. As disputas, com acesso gratuito ao público e base no Cristo Redentor, serão válidas pela terceira e quarta etapas do Brasileiro, além de somarem pontos para a segunda e a terceira etapas do Campeonato Mineiro da modalidade.

“A prova de Patrocínio é uma tradição no calendário do enduro nacional e as expectativas são de que haja grandes disputas na temporada 2022”, afirma Maurício Brandão, promotor do Brasileiro. “Temos o suporte local da equipe do Motoclube do Cerrado, que já tem bastante experiência na realização da prova. Como sempre, além das características da região, que traz muito calor e pedra em um ambiente de cerrado, o evento promete ser um grande sucesso”, acrescenta Brandão.

O percurso da prova será formado por 40 quilômetros, com três trechos cronometrados (especiais). Os pilotos completarão três voltas no sábado e mais três do domingo, contando a de reconhecimento do trajeto. O Enduro Teste KTM, localizado ao lado do Cristo Redentor, passa por trechos de cascalho, pedras, valetas, estradas abandonadas e uma pedreira desativada. Com 5,2 km, o caminho será acidentado e com muitas pedras. O Enduro Teste Honda, com 3,8 km, também será 100% de trilhas características da região, com bastante single tracks. Já o Enduro Teste TM/Dica, com 4,4 km, será em circuito de terra em área de cerrado, com velocidades mais altas e trecho de Hard Enduro.

As inscrições são limitadas a 150 pilotos e podem ser feitas até quarta-feira (20/4) por meio do site do Brasileiro de Enduro (www.brasileirodeenduro.esp.br) ou na sede do Motoclube do Cerrado, em Patrocínio. Após o prazo, se houver vagas disponíveis, o piloto deve efetuar a inscrição direto no local do evento, na secretaria de prova.

A abertura do Brasileiro 2022 foi realizada na cidade de Itapema (SC). Além de Minas Gerais, com provas em Patrocínio e Belo Vale, o calendário da temporada passa por Aracruz (ES), Novo Horizonte (SC), Farroupilha (RS) e Mairiporã (SP).

Feras em ação – As disputas em Patrocínio serão válidas para 19 categorias, além da Elite, divisão direcionada aos pilotos mais rápidos do Brasileiro. Atual tetracampeão nacional da Elite (antiga Enduro GP) e da categoria E1, o capixaba Bruno Crivilin, da equipe Honda Racing, saiu na frente na prova de abertura. Porém, ele abre espaço para um novo líder, já que não irá participar das disputas em Patrocínio porque o seu foco em 2022 é o Mundial da modalidade. Patrik Capila (equipe MXF / classe E2), Crispy Arriegada (equipe KTM / E3), Luciano Rocha (IMS Enduro Racing Team / EJ) e Alexandre Valadares “Brankim” (Honda Racing / E4) são os atuais líderes das outras categorias de elite. A briga ficará ainda mais intensa com a participação do francês tricampeão mundial Christophe Nambotin, na categoria E3. Ele fará parte da equipe Sherco, ao lado dos brasileiros Adriano de Ávila e Fernando Baeta.

Confira os líderes das demais classes: Felipe Carlette (Team Carlette / EIntermediária), André Luiz Dalsasso (KTM / E35), Nielsen Bueno (E40), Luciano de Menezes (Mattos Racing / E45), Márcio Rogério do Nascimento “Joanita” (Mattos Racing / E50), Manuel Simas (E55), Bárbara Neves (Honda Racing / EF), Leonel Henrique Zanatto (EAmador Nacional), César Vinicius Costa Boaventura (EAmador Importada), Danilo Sfalsim (BC11 / Youth), João Pedro Gruli (Infantil), Pedro Henrique Spindler (Cadete), Estevão Rangel (BC11 / Juvenil) e Gabriela Azevedo (Feminina Kids).

O Brasileiro de Enduro 2022 é patrocinado por Honda, TM Racing e KTM. O campeonato conta com o apoio de Borilli, Mattos Racing, Biker, IMS Racing, Motorex, Dica, Edgers, Race Tech, Sig Visual, BMS Racing, MR Pro Braces, Parts 57, Expocaccer, HSS, America Sports, Soul MX Trilha, Bomba Racing, Motofire, MCorse, Bamba Racing, Jarva Racing e Tribo Motos. A prova de Patrocínio tem o apoio da Prefeitura Municipal, Secretaria de Esporte e Lazer de Patrocínio, Federação de Motociclismo do Estado de Minas Gerais, Motoclube do Cerrado e Clube da Trilha.

GASGAS 2023

bb585c_d72aaac3dcb84d0e8ad12de6997e71fa_mv2.webp

GasGas está chegando quente para 2023 com um novo visual vibrante! É a primeira marca a apresentar sua linha para a próxima temporada. Recebendo uma maquiagem muito alta, e muito vermelho, toda a gama das linhas motocross e cross-country, que mistura desempenho sério com um novo visual (como a parceira KTM facotry Edition) para a diversão contínua do fim de semana! Os modelos 2023 da GasGas continuam fáceis de pilotar, permitindo que todos os pilotos ultrapassem seus limites e se divirtam seriamente! Completa com a mais recente tecnologia, suspensão WP e componentes líderes de classe, e que chegam ao mercado internacional em maio. Apesar de ainda não ter sido detalhado, as mudanças devem em grande parte, seguir o que a KTM fez com seus modelos Factory Edition. Em breve estaremos fornecendo mais informações sobre a nova linha da marca.

EQUIPE HONDA RACING

bb585c_5e9c59b7b0014885b059981ede355259_mv2.webp

A Honda Racing Brasil apresentou nesta quinta-feira (10/3) as equipes, estratégias e patrocínios para 2022. Todos os detalhes do esquadrão vermelho para este ano podem ser conferidos em vídeo no canal do YouTube Honda Motos Brasil e Facebook Honda Racing Brasil. Maior incentivadora do motociclismo nacional há mais de 40 anos, a Honda chega para esta temporada com novidades em todas as modalidades: motocross, enduro, rally e motovelocidade. Os projetos internacionais e relacionados à formação de base do esporte também têm destaque no planejamento.

“As competições estão no DNA da Honda e a cada temporada o nível está mais alto em todas as modalidades no Brasil. Por isso, todo o investimento e trabalho visa ao desenvolvimento do esporte, pilotos e também dos nossos produtos”, destaca Marcos Monteiro, gerente geral comercial da Moto Honda.

Com objetivo de representar o Brasil lá fora e compartilhar diferentes experiências, os projetos internacionais continuam com Eric Granado e Bruno Crivilin. Granado segue em mais uma temporada no Espanhol de Superbike, na principal categoria, a Superbike, com a equipe Honda Laglisse e a moto CBR 1000RR-R Fireblade SP. Já Crivilin passa a se dedicar integralmente às provas do Mundial de Enduro e agora também do Italiano de Enduro, um dos campeonatos nacionais mais fortes da modalidade. Ele segue com a equipe S2 Motorsport, na classe E1 e com a CRF 250RX.

Equipes oficiais 2022 No motocross, uma das principais mudanças é a configuração da equipe, que passa a ter dois times oficiais: um dedicado à categoria MX1 e outro à MX2. Com a CRF 450R, o venezuelano Anthony Rodriguez retorna à Honda Racing Brasil ao lado dos companheiros Jetro Salazar e Hector Assunção, que juntos somam mais de dez títulos nacionais. O comando da equipe de MX1 será de Cale Neto. Pela MX2, Frank Galvão, que durante três anos foi responsável pela equipe satélite Honda, passa a atuar como chefe do time que terá os pilotos Fred Spagnol, Gabriel Andrigo e Henrique Henicka.

Outra novidade da Honda no motocross é a chegada de Maiara Basso. Dona de diversos títulos nacionais e atual campeã brasileira na classe MXF, exclusiva para mulheres, a gaúcha vai acelerar também a CRF 250R.

Em relação ao time de enduro, Rômulo Bottrel (E2), com a CRF 450RX, e Alexandre Valadares “Brankim” (E4), com a CRF 250F na categoria exclusiva para motos nacionais, se juntam a Vinicius Calafati (E1) com a CRF 250RX, e Bárbara Neves (EF), que também vai acelerar a CRF 250F. No comando da equipe, o multicampeão Felipe Zanol passa a ser o chefe técnico e Reinaldo Almeida, que liderou uma equipe satélite Honda no enduro em 2020, atuará como chefe de operações.

No rally, o argentino Martin Duplessis, campeão sul-americano da modalidade e com participações no Dakar, reforça o time na Moto 1, que também tem o experiente Jean Azevedo. Bissinho Zavatti segue defendendo a equipe e os títulos da Moto 2. Outra novidade dessa categoria fica por conta do Gabriel Soares, o “Tomate”, que deixa a equipe Honda Racing de Enduro e encara a partir desta temporada as provas de rally. Os quatro vão acelerar a CRF 450RX. Pela classe Brasil, exclusiva para motos nacionais, Tiago Wernersbach vai para seu segundo ano na equipe oficial e terá a missão de repetir as vitórias e bons resultados de 2021. Dário Júlio segue como chefe da equipe. Pilotos apoiados Para 2022, a Honda segue com o apoio ao piloto Fred Kyrillos no Freestyle Motocross. Na motovelocidade, Pedro Sampaio, atual campeão do SuperBike Brasil, e Rafael Paschoalin, piloto de road racing, vão acelerar a CBR 1000RR-R Fireblade SP nas etapas do SuperBike Brasil, na principal categoria, a SuperBike Pro. Formação de base O trabalho da Honda de formação de base continua em 2022 com a Honda Jr Cup, categoria-escola para crianças e adolescentes entre oito e 16 anos na motovelocidade, que completa 10 anos. Eles utilizam a CG 160 Titan e contam com Rafael Paschoalin também como tutor da garotada. As atividades são realizadas dentro da programação do SuperBike Brasil. No mesmo campeonato, a Honda terá pelo terceiro ano consecutivo a categoria monomarca Copa Pro Honda CBR 650R.